quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Direito à mobilidade - Deputados querem discutir BRT em seminário científico

Movimentos sociais ocupam o "canteiro de obras" do BRT: sociedade não aceita falta de transparência (Foto: Assessoria de Imprensa)

Promover uma discussão técnico-científica sobre o projeto Bus Rapid Transit (BRT), na Assembleia Legislativa do Pará, é o objetivo dos deputados estaduais Edmilson Rodrigues (PSOL) e Celso Sabino (PR). O projeto de R$ 400 milhões teve como vencedora a empreiteira Andrade Gutierrez, numa licitação de legalidade duvidosa. “O problema é que ninguém conhece o projeto BRT”, apontou Edmilson.

“A política de transporte é imprescindível ao desenvolvimento econômico, social e cultural e deve ser pensada na perspectiva metropolitana”, ressalta. O Psolista já começa a organizar a realização do evento, que ainda não tem data marcada para acontecer.

“Não se pode ter a irresponsabilidade de endividar a cidade com um projeto tão caro, que, certamente, enriquecerão corruptos, para aumentar o caos da cidade. Esse projeto não teve a participação de nenhum professor, cientista ou estudante da área de trânsito e transporte. É um projeto da empreiteira, que, certamente, o prefeito conhece apenas a engenharia financeira. Falta transparência nesse processo”, critica Edmilson.

O deputado observa que a área de transporte é indissociável da dinâmica metropolitana, incluindo a instalação de empreendimentos comerciais e industriais, entre outras decisões econômicas e políticas, dentro do território, que estabelecem a orientação para o fluxo de transportes. “Há especificidades estritas da área de transporte que devem ser refletidas à luz do conhecimento técnico-científico para permitir a fluidez da circulação de pessoas e de mercadorias de consumo, de modo a viabilizar as melhores condições ambientais e de vida aos habitantes”, aponta.

Edmilson destaca que o BRT precisa ser analisado também sob a perspectiva de conciliação ao Via Metrópole, do governo do Estado. Ele destaca a preocupação de que, não tendo a população sido ouvida na elaboração do BRT, o projeto não seja capaz de contemplar os problemas e necessidades concretas da população. “Configura-se (BRT) como uma solução técnica incompleta, assistêmica e irremediavelmente fadada ao insucesso, haja vista que a técnica expressa apenas os interesses políticos e financeiros do alcaide municipal e da empreiteira vencedora”


Assessoria de Imprensa

Um comentário:

  1. GM TORRES(MARCIO SANTOS TORRES)11 de fevereiro de 2012 17:50

    O projeto BRT,orçado em 430 milhões de reais,é mais uma tática política eleitoreira do atual gestor municipal para tentar eleger o seu candidato à prefeitura de Belém,visto que o mesmo não contempla toda a região metropolitana,destruirá a ciclovia da Almirante Barroso,prejudicando milhares de cicistas e enriquecerá,ainda mais,a empreiteira Andrada Gutierres,a mesma responsável pela obra do portal da Amazônia que vem se arrastando há quatro anos,superfaturando o projeto.Digo política e eleitoreira,pois nas eleições municipais passadas,o atual prefeito anunciara o portal da Amazônia e enchera a cidade de máquinas e placas,propagandeando incessantemente que a cidade havia se transformado em um canteiros de obras.Passado o pleito,como em um passe de mágica,tudo havia desaparecido,um verdadeiro "estelionato eleitoral" para o povo.Agora,em pleno ano eleitoral,Dudu tentará mais uma vez iludir à população.Além disso,segundo outras construtoras,o edital de licitação do BRT favorecia exclusivamente a Andrade Gutierres,o que fez que outras empresas concorrentes se retirassem do processo licitatório em protesto aos termos do mesmo.Portanto,com todas essas denúncias de irregularidades,será necessário conclamar o povo para exigir a devida transparência do projeto,reivindicar audiências públicas na Alepa,pois a obra exclui toda a região metropolitana e cobrar da prefeitura o controle e a fiscalização da sociedade nesse projeto.Caso as reivindicações não sejam atendidas,o parlamento municipal e estadual devem lutar pelo cancelamento da obra.Por tudo isso,dou meus parabéns ao deputado Edmilson Rodrigues,que juntamente com entidades de classes e movimentos sociais,está conclamando a sociedade civíl organizada para apurar os tramites desse projeto.Um grande abraço.

    ResponderExcluir