sábado, 30 de outubro de 2010

São os homens os produtores das suas representações, das suas ideias...


São os homens os produtores das suas representações, das suas ideias, etc.; mas os homens reais agentes, tais como são condicionados por um desenvolvimento determinado das suas forças produtivas e das relações que lhes correspondem. (...) A consciência não pode ser coisa diversa do ser consciente e o ser dos homens é o seu processo de vida real.
(...) Desde o início que pesa uma maldição sobre «o espírito», a de estar «manchado» por uma matéria que se apresenta aqui sob a forma de camadas de ar agitadas, de sons, de linguagem em suma. A linguagem é tão velha quanto a consciência - a linguagem é a consciência real, prática, existente também para outros homens, existente também igualmente para mim mesmo pela primeira vez, e, tal como a consciência, a linguagem só aparece com a necessidade, a necessidade de comunicação com os outros homens. (…) A consciência é portanto, desde início, um produto social, e assim sucederá enquanto existirem homens em geral.

Karl Marx, in 'A Ideologia Alemã'

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Marinor: “Decisão do STF é vitória da ética na política”


A senadora eleita Marinor Brito está certa de que vai ser diplomada, assumirá e exercerá o mandato por oito anos, como representante do Pará. Ela e seu partido, o PSOL, já marcaram até a festa da vitória. Será no dia 13 de novembro, um sábado, no Rancho Não Posso Me Amofiná.
Marinor considera a decisão da última quarta-feira do Supremo Tribunal Federal, que manteve inelegível por oito anos o deputado Jader Barbalho (PMDB), “uma vitória do povo brasileiro, da democracia e da ética na política”.
Quanto à possibilidade de nova eleição para o Senado, Marinor se diz confiante de que o Tribunal Regional Eleitoral procederá de acordo com o que anunciou seu presidente, desembargador João Maroja, segundo o qual a realização de um novo pleito, conforme pretende o PMDB, não tem amparo legal.
A imagem acima, remetida por sua assessoria, é da primeira entrevista que a senadora Marinor concedeu no Senado, ontem.
A seguir, a entrevista exclusiva ao Espaço Aberto:

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

TRE descarta nova eleição para senador no Pará

Um dia depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmar a validade da Lei da Ficha Limpa nestas eleições, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), João Maroja, descartou hoje (28) a possibilidade de convocar nova eleição para senador no estado. “No dia 17, vamos diplomar o primeiro e o quarto candidatos mais votados. Esse é o entendimento que a corte toma”, declarou o magistrado em entrevista à GloboNews. Maroja se refere ao senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), o mais votado, e à vereadora Marinor Brito (Psol-PA), quarta colocada na disputa ao Senado.

Na avaliação do presidente do TRE-PA, a legislação prevê a realização de novas eleições quando os votos nulos correspondem a mais da metade de toda a votação apenas para cargos do Executivo, como governador e presidente da República. “Estamos falando de eleição para o Parlamento”, ressaltou.

A possibilidade de realização de nova eleição para senador no Pará foi levantada porque dois candidatos barrados pela Lei da Ficha – os deputados Jader Barbalho (PMDB-PA), segundo colocado, e Paulo Rocha (PT-PA), terceiro mais votado – tiveram, juntos, 57% dos votos para o Senado. Ou seja, mais da metade da votação. Como os dois foram barrados pela Ficha Limpa, por terem renunciado ao mandato para escapar da cassação em legislaturas anteriores, os votos dados a eles foram considerados nulos.

“Os demais tiveram votos suficientes”, pontifica o presidente do TRE-PA. Segundo ele, essa posição também é defendida pelo Ministério Público Eleitoral no Pará.

Ontem, o STF decidiu negar o recurso de Jader que contestava a aplicação da nova lei nas eleições deste ano. Como a decisão tem repercussão geral, a definição vale também para os demais casos, como o de Paulo Rocha. O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, que também integra o STF , declarou durante o julgamento que a convocação ou não de novas eleições no estado era de responsabilidade do TRE-PA.

Edson Sardinha do Congresso em Foco

STF valida Lei da Ficha Limpa para este ano

Após empate, ministros optaram por dar a palavra final à Justiça Eleitoral

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu na noite desta quarta-feira (27) que a Lei da Ficha Limpa vale já para a eleição deste ano. Por 7 votos a 3, os ministros consideraram que o entendimento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que referendou a lei anteriormente, deve ser mantido.

A proposta de seguir a posição do TSE foi apresentada pelo ministro Celso de Mello, que antes havia votado contra a Lei da Ficha Limpa.

No julgamento do próprio STF sobre a validade da lei, os votos contra e a favor empataram novamente em cinco a cinco - mesmo placar da sessão dedicada ao recurso apresentado pelo ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC), que desistiu de concorrer novamente ao cargo ante o impasse.

A posição de Mello foi seguida pelos outros ministros que já haviam votado a favor da lei: Joaquim Barbosa (relator do caso), Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Carlos Ayres Britto e Ellen Gracie.

Outros três ministros, José Antonio Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello, que haviam se declarado contrários à lei, quiseram dar ao presidente o chamado “voto de qualidade”, ou seja, um segundo voto para desempatar.

No entanto, o próprio presidente da Corte, Cezar Peluso, que também havia votado contra a lei, rejeitou a solução de votar mais uma vez. A contragosto, disse que aderia à solução do ministro Celso de Mello. Com isso, o placar fechou em 7 a 3.

No julgamento de hoje, os ministros analisaram um recurso do deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA), que se candidatou a uma vaga no Senado e teve o registro negado pelo TSE por ser considerado “ficha suja”.

Barbalho renunciou ao cargo de senador em 2001 para fugir de processo de cassação por quebra de decoro parlamentar. Essa é uma das hipóteses previstas na Lei da Ficha Limpa para barrar sua candidatura.

Com o registro negado pela Justiça Eleitoral, Jader teve seus votos "engavetados". Ele recebeu quase 1,8 milhão de votos no dia 3, o que lhe garantiria uma cadeira no Senado. No entanto, com a determinação do Supremo, ele não poderá assumir o mandato, que ficará com Marinor Brito, do PSOL.

Questionado, após o julgamento, se a decisão de hoje do STF valeria para todos os outros candidatos barrados pela Ficha Limpa, o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, não deu uma resposta conclusiva.

- No caso do Jader, a decisão do TSE foi mantida. Vamos ter que analisar caso a caso. Em tese, todos os casos que se assemelham terão o mesmo destino.

Jader foi barrado porque renunciou ao mandato para fugir de processo de cassação. Há, porém, outras hipóteses nas quais a Ficha Limpa deve ser aplicada: quando, por exemplo, o candidato é condenado por um órgão colegiado (em que mais de um juiz decide).
R7

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

PF cumpre mandados de busca e apreensão em comitês eleitorais

do Blog da reporter Rita Soares

A Polícia Federal cumpre, neste momento, mandados de busca e apreensão nos comitês dos deputados estaduais eleitos Fernando Coimbra (PDT) e Chico da Pesca (PT); na Secretaria Federal de Pesca e na Superintendência Regional do Trabalho em Belém, além de casas de servidores dos dois órgãos.

A busca e apreensão foi determinada para coletar provas numa investigação sobre fraudes na concessão do seguro de defeso no Pará.javascript:void(0)

A maioria das nações reitera repúdio ao bloqueio contra Cuba


PELA décimo nona ocasião consecutiva, a maioria dos países do mundo repudiou na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) o bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos a Cuba.

O relatório da Ilha sobre a Resolução 646 da ONU foi votado com 187 países a favor, três abstenções (Ilhas Marshall, Palau e Micronésia) e dois contra (Estados Unidos e Israel).

O bloqueio tem grande impacto na vida cotidiana dos cubanos e já deixou perdas no valor dos US$751,36 bilhões.

Suas leis extraterritoriais deitam por terra o gasto argumento de assunto bilateral expresso na retórica dos Estados Unidos e expõe todas as caraterísticas de um guerra comercial real, que tem efeitos sobre empresas e cidadãos de terceiros países.

Senador José Nery representa CDH em missões internacionais

O senador José Nery (PSOL) esteve na China e representou a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal no 3º Fórum de Direitos Humanos de Pequim realizado entre 19 e 21 de outubro. Em seguida, o parlamentar seguiu para a cidade de Le Mars, na França, onde participa da Conferência de Solidariedade ao Povo do Saara Ocidental entre os dias 28 e 31 de outubro.

Que Tuma fique, para sempre, na nossa memória

Respeito o sofrimento de sua família. Mas todos – políticos, jornalistas, cientistas sociais – os que foram críticos a ele em vida não podem se atirar na estúpida condescendência para com os mortos, seja atrás de sua herança eleitoral, seja em nome de uma demagogia barata ou do apaziguamento tupiniquim. Não nos esqueçamos que ele dirigiu o Departamento de Ordem Política e Social (Dops) durante a ditadura, instituição que moeu gente contrária aos verde-oliva e ao “Ame-o ou Deixe-o” dos anos de chumbo. Isso só para citar um ponto de sua controversa biografia, agora incensada.

Lembrar é fundamental para que não deixemos certas coisas acontecerem novamente. Que a história do delegado/senador seja contada e comentada como ela realmente foi, sem os retoques bonitos dos discursos políticos que começaram a florescer na tarde desta terça.
De Leonardo Sakamoto sobre o falecimento de Romeu Tuma, terça 26.

STF retoma hoje julgamento sobre Ficha Limpa

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar hoje (27) o recurso do deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), que questiona a validade da Lei da Ficha Limpa nestas eleições. Jader recorre da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que barrou sua candidatura com base na Lei Complementar 135/10, que torna inelegíveis candidatos condenados por órgão colegiado ou que renunciaram para fugir da cassação do mandato. A decisão do STF terá repercussão geral, ou seja, passará a ser seguida pela Justiça em casos semelhantes.

O peemedebista renunciou ao mandato de senador em 2001 para escapar de um processo por quebra de decoro parlamentar, em meio a denúncias de desvio de recursos da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Banco do Estado do Pará (Banpará).

Servidores acusam gerente de abuso

Servidores públicos da Casa Mental de Saúde do Adulto fizeram um protesto na manhã de ontem (26) pedindo o afastamento imediato da gerente do órgão, Neysa Lima, a quem acusam de praticar assédio moral contra os funcionários concursados do órgão. O deputado estadual eleito pelo Psol, Edmilson Rodrigues, fez parte da manifestação.

Segundo os servidores, o problema vem acontecendo desde março deste ano, quando a gerente assumiu o cargo. Os servidores afirmam que a ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) já foi avisada do problema e que 17 boletins de ocorrência já foram feitos contra a gerente.

Segundo a servidora concursada do órgão, Édila Carvalho, os abusos começaram com a transferência conjunta e injustificada de 5 funcionários públicos concursados. “Desde quando chegou aqui, ela já começou a transferir um monte de gente. As ameaças de transferências são constantes”, afirma. Segundo Carvalho, as transferências foram a maneira encontrada pela gerente de afastar os servidores que questionavam algumas atitudes consideradas impróprias.

As acusações dizem respeito, principalmente, à forma como a gerente trata os servidores. Segundo eles, é comum que a gerente grite e diga palavrões aos funcionários. Dentre os abusos que teriam sido cometidos, os funcionários alegam que Neysa Lima já teria mandado desparafusar os armários dos funcionários com a alegação de que haveria uma vistoria da Sesma na Casa de Saúde Mental. Segundo a servidora pública Simone Simões, a gerente pratica esses atos por acreditar que nada acontecerá com ela. “Ela diz que é muito poderosa e que nada acontece com ela porque ela é muito forte na Sesma”, disse Simões. “A gente clama por socorro. Para que vejam o que está acontecendo aqui. A gente não aguenta mais, o medo é enorme”, afirmou a servidora.Édila Carvalho

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) informou que, dentre as medidas adotadas pelo Departamento de Ações em Saúde (Deas) para readequação do trabalho e para melhorar o atendimento na rede básica de saúde estava a cobrança maior de produção de cada departamento e a fiscalização mais rigorosa da frequência dos servidores. De acordo com a nota, os procedimentos causaram conflitos entre os funcionários da Casa Mental de Saúde do Adulto por ser “um setor onde era especialmente grave a questão do não cumprimento dos horários de trabalho.” Ainda assim, a secretaria ressaltou que “vai apurar as denúncias, para que possam ser tomadas as medidas cabíveis para esclarecimento do ocorrido.”

A gerente do órgão, Neysa Lima, não foi encontrada para falar sobre o assunto. Durante o protesto, os seguranças da Casa Mental disseram que ela não estava no prédio e não sabiam informar se ela iria trabalhar. (Diário do Pará)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Zerar o desmatamento é possível

Ao contrário do que pensam Dilma e Serra, zerar o desmatamento não é um sonho. É uma política para tornar o Brasil um exemplo e garantir sua prosperidade futura. greenpeace

E, apenas para ajudá-los na sua reflexão sobre esse futuro, não custa lembrar que o Brasil já perdeu mais de 700 mil quilômetros quadrados de floresta amazônica nas últimas quatro décadas. Nessa área, entre 33 bilhões e 41 bilhões de árvores viraram fumaça, ajudando a transformar o Brasil no quarto maior emissor mundial de gases que provocam o aquecimento global.

Ato saude mental



Edmilson levou a sua solidariedade e o seu apoio aos trabalhadores e usuários da Casa Mental, em ato de protesto (26.10) contra denúncias de assédio moral e desmandos administrativos que ocorrem na instituição. O ato foi promovido por funcionários e usuários e apoiados pelo Movimento de Luta Antimanicomial, pelo Sindisaúde, pelo Sintepp, entre outros.
Edmilson esteve lá e deu o seu recado: todo apoio que eu puder dar à luta desses trabalhadores, desses usuários, desses familiares, será dado.

Combater a violência através da arte e cultura




Combater a violência através da mobilização popular e da organização dos grupos de arte e cultura locais. Esta é a idéia que as lideranças da comunidade de São José no bairro do Barreiro estão levando em frente. E agora com o apoio do Mandato do deputado Edmilson Rodrigues. No sábado, dia 24, numa grande festa animada pela banda Safira e grupos de pagode e carimbo, o projeto foi apresentado à comunidade. Edmilson que esteve lá agradeceu o convite, a confiança e a recepção calorosa dos moradores, reafirmando o seu compromisso com a luta do povo de Belém e do Pará, por melhores condições de vida e por uma cidade mais digna de se viver. O amigo Manoel Fonseca, um dos organizadores do evento, resumiu assim a presença de Edmilson: com a volta de Edmilson, os nossos sonhos serão concretizados, eu tenho certeza. A gente tem a certeza também que nós estaremos juntos nesta luta.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Nomeações

Na próxima quarta-feira, 27/10, às 9 horas da manhã, no Centro Integrado de Governo (CIG), em Nazaré, faremos uma manifestação para cobrar da governadora Ana Júlia Carepa as nossas nomeações.
É de suma importância que todos os concursados participem, para que a pressão tenha realmente um grande efeito.
Agora, é tudo ou nada para nós, concursados.
Abraços.
José Emilio Almeida - Pres. da Asconpa

Sobre atos arbitrários que vem ocorrendo na CASA MENTAL em Belém

Sobre atos arbitrários que vem ocorrendo na CASA MENTAL em Belém, leia a Carta denúncia do Sindsaúde- Belém. Aqui.
E para lembrar:
ATO PÚBLICO NA TERÇA 26/10(terça-feira) A PARTIR DAS 8:00h. Grande ATO PÚBLICO Em frente a CASA MENTAL ADULTO na Av.José Bonifácio, entre Gentil e Conselheiro. Sejamos solidários ao sofrimento dos servidores e usuários.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ficha Limpa: 5 mil já aderiram a abaixo-assinado

Mais de 5 mil pessoas já aderiram ao abaixo-assinado lançado pelo Congresso em Foco para cobrar do Supremo Tribunal Federal (STF) um posicionamento imediato sobre a validade ou não da Lei da Ficha Limpa nas eleições deste ano.
Abaixo-assinado

Xingu Vivo para Sempre lança seu novo site

O Movimento Xingu Vivo para Sempre, principal coalizão de oposição à construção da hidrelétrica de Belo Monte, está lançando seu novo site. Em www.xinguvivo.org.br , vocês encontrarão notícias sobre o movimento em defesa do Xingu, o histórico do projeto de Belo Monte, documentos oficiais, ações civis públicas e outros documentos da batalha jurídica envolvendo a usina, os melhores vídeos ilustrativos e os nossos contatos nas redes sociais.

Mais de meio milhão de brasileiros e brasileiras dizem SIM ao limite da propriedade de terra

O Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo entregou no dia 19/10 à sociedade brasileira o resultado do Plebiscito Popular sobre o Limite da Propriedade, realizado de 1º a 12 de setembro de 2010. Participaram deste plebiscito 519.623 pessoas, em 23 estados brasileiros e no Distrito Federal. Só não participaram do mesmo, Santa Catarina, Amapá e Acre que optaram por fazer o abaixo-assinado, somente. Eram admitidas à votação pessoas acima de 16 anos, portanto em condições de votar.

Duas foram as perguntas formuladas às quais se devia responder sim ou não.

A primeira: Você concorda que as grandes propriedades de terra no Brasil, devem ter um limite máximo de tamanho?

A segunda: Você concorda que o limite das grandes propriedades de terra no Brasil possibilita aumentar a produção de alimentos saudáveis e melhorar as condições de vida no campo e na cidade?

95,52% responderam afirmativamente à primeira pergunta, 3, 52, negativamente, 0,63% foram votos em branco e 0,34%, votos nulos.

Em relação à segunda pergunta os que responderam sim foram 94,39%, 4,27% responderam não, 0,89 % foram votos em branco e 0,45%, votos nulos.

A proposta da Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade de Terra visa pressionar o Congresso Nacional para que seja incluído na Constituição Federal um novo inciso que limite o tamanho da terra em até 35 módulos fiscais – medida sugerida pela campanha do Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA).

Além das 54 entidades que compõem o Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo, também promovem o Plebiscito Popular pelo Limite da Propriedade da Terra, a Assembléia Popular (AP) e o Grito dos Excluídos. O ato ainda conta com o apoio oficial das Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic).

(Fonte: Setor de comunicação do FNRA)

O Complexo Hidrelétrico do Tapajós do PAC já avança sobre comunidades na região do Médio e Alto Tapajós e Jamanxim.

A comunidade de Pimental, uma das mais antigas daquela região, foi tomada por técnicos da empresa “Rural Tecs” contratada pela Eletronorte. De repente e sem conversar com ninguém começaram a fincar marcos, fazer medições e entrar em território dos moradores daquela comunidade.

Indagados pelos moradores o que faziam ali e com autorização de quem, os trabalhadores da empresa responderam que estavam seguindo ordens do presidente. Indignados, todos teriam procurado o presidente da comunidade que surpreso, declarou também nada saber. A cada momento a indignação ia tomando conta de todos. Foi então que explicaram que as ordens seriam do Presidente da República que decidira que ali seria construída uma grande hidrelétrica.

A comunidade saiu da indignação para a revolta. Quebraram marcos e equipamentos da empresa e determinaram a saída dos trabalhadores da comunidade.

Estes registraram Boletins de Ocorrência em Itaituba. Criou-se na região o clima de criminalização dos comunitários que lutam pelo seu território. A mídia local e setores pró-hidrelétricas também auxiliam nesse processo.

A denúncia do caso, campanhas de solidariedade e de organização popular se mostram necessárias neste momento.

Segue abraço uma nota de repúdio de movimentos da região:

NOTA DE REPÚDIO
Itaituba, 20 de outubro de 2010

Em solidariedade aos ribeirinhos da comunidade de Pimental

Nós, dos movimentos sociais, pastorais sociais, movimentos populares e todos aqueles que lutam em defesa da vida e dos direitos humanos, expressamos nossa indignação pelo fato ocorrido no ultimo dia 12 de outubro de 2010 na comunidade de Pimental, o desrespeito com que as empresas Eletronorte e Ruraltecs invadem a propriedade das pessoas, entram sem permissão e fazem suas demarcações sem se quer comunicar o povo, porém isso resultou em protesto dos moradores, cansados de serem repudiados pelas empresas, quebraram o marco de concreto instalado pela Eletronorte já algum tempo.

Denunciamos a forma como foram taxados pela imprensa e pelo vereador Luiz Fernando Sadec dos Santos o popular “Peninha”que se diz representante do povo e julga seu povo de vândalos, da mesma forma fez o repórter Queiroz Filho da TV tapajoara que usou da sua ignorância para tratar como vândalos pais de famílias, trabalhadores que ralam dia e noite para o sustento de seus filhos, homens e mulheres que lutam por melhores condições de vida no meio em que vivem, essas famílias foram criminalizadas e desrespeitadas. Até que ponto isso vai chegar? Basta de violência, de criminalização. Onde estão nossos direitos?

O povo precisa saber em que pé está o projeto do Complexo hidrelétrico no tapajós e o que essas empresas querem? Não admitiremos que o governo federal e as grandes empresas privadas passem por cima de nossos direitos tratando-nos como criminosos e invadindo nossas terras para acabar com a nossa fonte de vida o RIO TAPAJÓS. Lutaremos e vamos continuar resistindo em defesa da vida e dos povos do rio tapajós.

Somos homens e mulheres que lutam em defesa de uma vida digna.

“Água e energia não são mercadorias!
Água e energia são pra soberania!
“Águas para vida não para Morte”

-Comissão de justiça e Paz dos Direitos Humanos de Itaituba
-Movimento Tapajós vivo
-CPT- Comissão Pastoral da Terra
-MAB- Movimento dos Atingidos por Barragens
-Pastoral da Juventude
-Comunidade do Pimental
- STTR de Itaituba
- MMCC- Movimento de Mulheres do Campo e da Cidade
- Frente em Defesa da Amazônia
- Rede FAOR
- Comitê Metropolitano do Movimento Xingu Vivo para Sempre – Belém/PA

Assessoria de Comunicação
Frente em Defesa da Amazônia

http://portalfda.blogspot.com/

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Casa Mental

Servidores da Casa Mental em Belém realizarão ato de protesto contra a prefeitura. Será na próxima terça-feira, 26/10, às 9 horas da manhã.
Os manifestantes se reunirão em frente ao prédio, na Avenida José Bonifácio entre Conselheiro e Gentil.
Má gestão: Perseguições, assédio, constrangimento e transferências de funcionários estão entre as denúncias. A atual gerente da casa é acusada de xingar, gritar, desrespeitar e ofender servidores e até usuários que buscam tratamento no setor.

Velhice e juventude na França em greve

A França está de pernas para o ar. Trabalhadores de várias categorias paralisam o país contra a reforma da previdência proposta por Sarkozy. Principalmente, contra o aumento da idade mínima para aposentadoria de 60 para 62 anos.

Mas o protesto envolve quem não faz greve porque não estão empregado. São milhares de jovens que desafiam a polícia em vários lugares do país. Usam paus e pedras. Incendiaram uma escola, destruíram automóveis, quebraram lojas e equipamentos urbanos.

As autoridades dizem que se trata de desordeiros. Ainda que fosse verdade, isso não responde a uma questão: por que jovens se envolvem em algo que afeta diretamente apenas os mais velhos, com empregos regulares?

Talvez uma parte da resposta esteja na marginalidade que atinge as duas pontas da vida humana sob o capitalismo. A juventude e a velhice se tornam cada vez mais descartáveis.

Reformas da previdência vêm sendo feitas há décadas em várias partes do mundo. A desculpa é uma só. As pessoas estão vivendo mais. Aposentam-se no auge da vida produtiva. Como se vida produtiva e vida humana fossem uma só. Como se a enorme maioria dos trabalhadores não estivesse louca para se livrar de suas ocupações cansativas, doentias, chatas e mal pagas.

Enquanto isso, os jovens atolam suas vidas num limbo. Ficam entre uma infância mal acabada e a vida adulta adiada pela falta de uma ocupação profissional. Anseiam por entrar no mundo do trabalho, do qual lutarão para sair pela estreita porta da aposentadoria.

Somos cada vez mais parecidos com animais criados para o abate. Só importa o período em que damos bons cortes. Mas, quando a revolta explode, boi é uma coisa, estouro da boiada é outra.

Leia também: Greve Geral na França

Sérgio Domingues
http://pilulas-diarias.blogspot.com

SAMBA DE ARTISTA – 10 ANOS DE SUCESSO


O projeto "SAMBA DE ARTISTA" idealizado pelos compositores "NENO" e "MAURINHO", mais tarde incorporado respectivamente pelos artistas: LÊ SANTANA, BILÃO DA CANÇÃO e MUKA. Foi realizado pela primeira vez no Teatro MARGARIDA SCHIWAZZAPPA, no dia 20 de setembro de 2000, dentro do projeto UMA QUARTA DE MÚSICA.
O sucesso de público foi tão grande que a crítica local o elegeu como um dos melhores trabalhos da história do samba paraense. Trata-se de uma obra inteiramente autoral que conta com a reunião da nata do samba local. Foi inevitável o lançamento do primeiro CD em 2001, sucesso total. Suas músicas estouraram nas rádios, entre as quais destacamos: EI, ESSSE BAMBA SOU EU, ESTRELA CADENTE, ROSA BRANCA, MEU MANTO, CONCEITOS, LÁGRIMAS, POINT DO SAMBA; SAMBA MEU GRANDE COMPANHEIRO; SAI FORA OLHO GORDO, FORÇA DO BAIRRO, ETC.
Durante os últimos 10 anos, o projeto ganhou todos os prêmios do segmento: MELHOR CD, MELHOR MÚSICA, MELHOR COMPOSITOR, MELHOR ARRANJO, MELHOR PRODUÇÃO, MELHOR MÚSICO DE PERCUSSÃO, MELHOR MÚSICO DE CORDA, MELHOR INTÉRPRETE, ETc.
O segundo CD veio em 2005 e o sucesso se repetiu. As músicas: FILHO, PRA AMENIZAR, RISCOS DOURADOS, MAL TEM CURA, VALEU POR TE AMAR, FILHO DA LUA, ETC, também fizeram o mesmo sucesso do trabalho anterior. Todavia, os idealizadores do projeto são cônscios de que nada disso seria possível sem a ajuda de outros artistas integrantes do projeto: JOÃO LOPES, MARQUINHO MELODIA, ADMIR DO CAVACO, JUNIOR BAMBO, JACINTO KAWAGE, LUIZ PARDAL, PRÍAMO BRANDÃO, BOCHECHA, MARCUS PUFF, MARCELO RAMOS, ANDRÉ DO CAVACO, CARDOSO, JESUS SANTOS, JORGE CAMPOS, JESUS LOPES, PARDAL DA VIOLA, WILSON MONTEIRO, HERALDO SEABRA, ALCYR GUIMARÃES, PEDRINHO CAVALLERO, BRUNO MENDES, AMARILDO RAYOL, JANJÃO, MOISÉS SANTA ROSA, MOACYR e etc, que sob o comando do MAESTRO EMÍLIO MENINÉIA, formam juntamente com os idealizadores do projeto, a família "SAMBA DE ARTISTA".
Empolgados em 2006 lançaram DVD duplo, conquistando uma grande vendagem e conquistando de vez os inúmeros fãs.
O PROJETO SAMBA DE ARTISTA sempre prezou a qualidade e a valorização dos artistas de nossa região, por esse motivo convida a todos os amantes da boa música, se fazerem presentes no próximo dia 03 de Novembro, às 20 horas, no Teatro Margarida schiwazzappa (CENTUR) para comemorar numa grande festa musical, os 10 anos de sucesso do projeto que contará mais uma vez com a nata do samba paraense.
Vale ressaltar que grandes artistas do circuito regional e nacional farão participações especiais, entre os convidados destacamos: Pedrinho Cavallero, Alcyr Guimarães, Aninha Portal, Angela Colognesi e Lê Santana.


HILDEBRANDO SILVA DE FREITAS (NENO)
Idealizador e compositor do projeto
Contato: 8209-0494

O Show SAMBA DE ARTISTA – 10 ANOS DE SUCESSO
será realizado no Teatro Margarida Schiwazzappa (Centur) – 20 horas
Ingresso: R$ 10,00 (DEZ REAIS)

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Burla rejeitada por toda a sociedade

“A renúncia ao cargo de senador da República com a finalidade de escapar de processo por quebra de decoro parlamentar e de preservar a capacidade eleitoral passiva consiste em burla rejeitada por toda a sociedade, de forma que a inovação trazida pela chamada Lei da Ficha Limpa, que, aliás, teve o impulso da iniciativa popular, se harmoniza com o interesse público de preservar a probidade, a moralidade e os valores democráticos e republicanos, afastando, ainda que temporariamente, da administração pública aqueles que denotem vida pregressa incompatível com o exercício do mandato eletivo”

Do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, na segunda-feira (18) sobre o parecer contrário ao recurso extraordinário apresentado pelo candidato ao Senado pelo Pará Jader Barbalho (PMDB) no Supremo Tribunal Federal (STF).

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Especialistas calculam em Altamira (PA) perímetro que pode ser alagado com Belo Monte

Professores de engenharia ligados à Universidade Federal do Pará fizeram essa semana, a pedido do Ministério Público Federal (MPF/PA), medições em Altamira para determinar quais áreas da cidade ficarão submersas na época da cheia, se as barragens da usina de Belo Monte forem mesmo construídas. Um dos reservatórios da usina será em frente à sede do município, que é banhada pelo rio Xingu.

O trabalho faz parte de uma das investigações do MPF sobre o projeto e foi necessário pela falta de diálogo dos empreendedores com a população possivelmente afetada e por causa de dúvidas que permanecem sobre os dados apresentados nos estudos de impacto ambiental.

A população das áreas mais baixas da cidade se queixa ao MPF que nenhuma medida foi tomada, nem informação distribuída, sobre o deslocamento da população atingida ou indenizações, como está expressamente previsto na licença prévia concedida pelo Ibama para o empreendimento.

De acordo com o EIA de Belo Monte, seriam cerca de 16 mil pessoas, mas professores de universidades brasileiras que analisaram criticamente as informações questionam os métodos do levantamento e acreditam em subdimensionamento. O MPF quer se certificar da questão e deve, com base nas informações da UFPA, acompanhar de perto os impactos aos moradores.

O trabalho dos professores André Montenegro, Andréia Conduru e Júlio Aguiar é um levantamento topográfico planialtimétrico que vai materializar, no núcleo urbano de Altamira, pontos na cota 100 – a 100 metros de altitude em relação ao nível do mar, limite abaixo do qual, segundo o projeto de Belo Monte, poderá haver inundação.

Fonte: Ministério Público Federal no Pará

O folhetim das Sánchez (do luar às flores) é o novo romance do paraense João Bosco Maia



O folhetim das Sánchez (do luar às flores) é o novo romance do paraense João Bosco Maia - Lorena Sánchez, a prostituta Lola, a mesma que esteve na mira da caneta de Robledo, narra a sua longa trajetória de vida, iniciada em Málaga, na Espanha, e terminada naquela cidade, depois de quase sessenta anos passados no Brasil.

João Bosco Maia é autor também de:

Olhai por nós – Apresentado por Valdez Cardel, foi lançado em 2006. Romance que mescla os gêneros policial e social.

Memórias quase póstumas de um ex-torturador – Prefaciado por Juruema Bastos, foi vencedor do Prêmio Instituto de Artes do Pará de Literatura-2006.

As cartas anônimas de Robledo – Prefaciado por Carla Fagundes, teve seu lançamento em 2008. Robledo, que é citado em Memórias quase póstumas de um ex-torturador por ser aquele que, por morte, deixa o lugar de chefe no DOPS para o torturador Pedro, tem o hábito pouco peculiar de escrever cartas anônimas e introduzi-las por baixo das portas alheias.

ADQUIRA-OS ATRAVÉS DOS CORREIOS

Deposite o valor de R$ 40,00, por livro, já incluso o frete, na conta-corrente 132920-0 do Banco do Brasil, agência 3024-4, e confirme o depósito através do e-mail jotaboscomaia@yahoo.com, enviando também o endereço completo para onde deseja que se remeta o seu exemplar.

ESSE JOÃO
Meu primeiro ciclo de escritos se inicia no período pré-acadêmico e vai até o fim do curso de Letras, quando apresentei o romance Clareira como TCC. Chamo a essa fase de “engatinhar literário”, em que minha produção era compilada artesanalmente. A “fase adulta” se inicia com a publicação do romance Olhai por nós, em 2006. Segue até hoje, ouso dizer, quando lanco o meu quarto romance: O folhetim das Sánchez (do luar às flores).

Para conhecer melhor João Bosco Maia, faça uma visita aqui.

domingo, 17 de outubro de 2010

Dom Erwin Kräutler ganha Nobel alternativo


O bispo da prelazia de Xingu (PA), dom Erwin Kräutler, 71, foi anunciado nesta quinta-feira (30) como um dos vencedores deste ano do prêmio Right Livelihood, uma espécie de Nobel alternativo, dado desde 1980 por uma fundação sueca a “quem dá respostas concretas e exemplares para os desafios mais urgentes que enfrentamos hoje”.

De acordo com o site do prêmio, dom Kräutler o recebeu “por uma vida dedicada ao trabalho com direitos humanos e ambientais dos povos indígenas, além de seu incansável esforço para salvar a Amazônia da destruição”.
Presidente há quatro anos do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), dom Kräutler nasceu na Áustria e veio para o Brasil na década de 60. Em 1978, recebeu a cidadania brasileira. Ele é opositor da construção da barragem de Belo Monte.

Por sua luta pelos direitos indígenas, já recebeu ameaça de morte e hoje anda sob proteção policial.

A cerimônia de premiação será no Parlamento da Suécia, em 6 de dezembro. Além do religioso, serão laureados a organização israelense “Médicos para os Direitos Humanos-Israel”, que atua em seu próprio país e na Palestina, o nigeriano Nnimmo Bassey, 52, e o nepalês Shrikrishna Upadhyay, 65, com a organização Sappros.

Vanildo Luiz Zugno

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Manifesto à Nação


Plínio de Arruda Sampaio
De São Paulo


Para os socialistas, a conquista de espaços na estrutura institucional do Estado não é a única nem a principal das suas ações revolucionárias. Em todas estas, os objetivos centrais e prioritários são sempre os mesmos: conscientizar e organizar os trabalhadores, a fim de prepará-los para o embate decisivo contra o poder burguês.

Fiel a esta linha, a campanha do PSOL concentrou-se no tema da igualdade social, o que possibilitou demonstrar claramente que, embora existam diferenças entre os candidatos da ordem, são diferenças meramente adjetivas.

Isto ficou muito claro diante da recusa assustada e desmoralizante das três candidaturas a firmar compromissos com propostas de entidades populares - como a CPT, o MST, as centrais sindicais, o ANDES, o movimento dos direitos humanos - nas questões chaves da reforma agrária, redução da jornada de trabalho sem redução salarial, aplicação de 10% do PIB na educação, combate à criminalização da pobreza.

Não há razão para admitir que se comprometam agora, nem para acreditar que tais compromissos sejam sérios, como se vê pelo espetáculo deprimente da manipulação do sentimento religioso nas questões do aborto, do casamento homossexual, dos símbolos religiosos - temas que foram tratados com espírito público e coragem pela candidatura do PSOL. Nem se fale da corrupção, que campeia ao lado dos escritórios das duas candidaturas ora no segundo turno.

Cerca de um milhão de pessoas captaram nossa mensagem. Constituem a base de interlocutores a partir da qual o PSOL pretende prosseguir, junto com os demais partidos da esquerda, a caminhada do movimento socialista no Brasil.

O segundo turno oferece nova oportunidade para dar um passo adiante na conscientização. Trata-se de esmiuçar as diferenças entre as duas candidaturas que restam, a fim de colocar mais luz na tese de que ambas são prejudiciais à causa dos trabalhadores.

O candidato José Serra representa a burguesia mais moderna, mais organicamente ligada ao grande capital internacional, mais truculenta na repressão aos movimentos sociais. No plano macroeconômico, não se afastará do modelo neoliberal nem deterá o processo de reversão neocolonial que corrói a identidade moral do povo brasileiro. A política externa em relação aos governos progressistas de Chávez, Correa e Morales será um desastre completo.

A candidata Dilma Rousseff é uma incógnita. Se prosseguir na mesma linha do seu criador - o que não se tem condição de saber - o tratamento aos movimentos populares será diferente: menos repressão e mais cooptação. Do mesmo modo, Cuba, Venezuela, Equador e Bolívia continuarão a ter apoio do Brasil.

Sob este aspecto, Dilma leva vantagem sobre a candidatura Serra. Mas não se deve ocultar, porém, o lado negativo dessa política de cooptação dos movimentos populares, pois isto enfraquece a pressão social sobre o sistema capitalista e divide as organizações do povo, como, aliás, está acontecendo com todas elas, sem exceção.

O que é melhor para a luta do povo? Enfrentar um governo claramente hostil e truculento ou um governo igualmente hostil, porém mais habilidoso e mais capaz de corromper politicamente as lideranças populares?

Ao longo dos debates do primeiro turno, a candidatura do PSOL cumpriu o papel de expor essa realidade e cobrar dos representantes do sistema posicionamento claro contra a desigualdade social que marca a história do Brasil e impõe à grande maioria da população um muro que a separa das suas legítimas aspirações. Nenhum deles se dispôs a comprometer-se com a derrubada desse muro. Essa é a razão que me tranqüiliza, no diálogo com os movimentos sociais com os quais me relaciono há 60 anos e com os brasileiros que confiaram a mim o seu voto, de que a única posição correta neste momento é do voto nulo. Não como parte do "efeito manada" decorrente das táticas de demonização que ambas candidaturas adotam a fim de confundir o povo. Mas um claro posicionamento contra o atual sistema e a manifestação de nenhum compromisso com as duas candidaturas.



Plínio Soares de Arruda Sampaio, 80 anos, é advogado e promotor público aposentado. Foi deputado federal por três vezes, uma delas na Constituinte de 1988, é diretor do "Correio da Cidadania" e preside a Associação Brasileira de Reforma Agrária - ABRA

Fale com Plínio Arruda Sampaio: plinio.asampaio@terra.com.br

NENHUM VOTO A SERRA

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) mereceu a confiança de mais de um milhão de brasileiros que votaram nas eleições de 2010. Nossa aguerrida militância foi decisiva ao defender nossas propostas para o país e sobre ela assentou-se um vitorioso resultado.

Sentimos-nos honrados por termos tido Plínio de Arruda Sampaio e Hamilton Assis como candidatos à presidência da República e a vice, que de forma digna foram porta vozes de nosso projeto de transformações sociais para o Brasil. Comemoramos a eleição de três deputados federais (Ivan Valente/SP, Chico Alencar/RJ e Jean Wyllys/RJ), quatro deputados estaduais (Marcelo Freixo/RJ, Janira Rocha/RJ, Carlos Giannazi/SP e Edmilson Rodrigues/PA) e dois senadores (Randolfe Rodrigues/AP e Marinor Brito/PA). Lamentamos a não eleição de Heloísa Helena para o Senado em Alagoas e a não reeleição de nossa deputada federal Luciana Genro no Rio Grande do Sul, bem como do companheiro Raul Marcelo, atual deputado estadual do PSOL em São Paulo.

Em 2010 quis o povo novamente um segundo turno entre PSDB e PT. Nossa posição de independência não apoiando nenhuma das duas candidaturas está fundamentada no fato de que não há por parte destas nenhum compromisso com pontos programáticos defendidos pelo PSOL. Sendo assim, independentemente de quem seja o próximo governo, seremos oposição de esquerda e programática, defendendo a seguinte agenda: auditoria da dívida pública, mudança da política econômica, prioridade para saúde e educação, redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, defesa do meio ambiente, contra a revisão do código florestal, defesa dos direitos humanos segundo os pressupostos do PNDH3, reforma agrária e urbana ecológica e ampla reforma política – fim do financiamento privado e em favor do financiamento público exclusivo, como forma de combater a corrupção na política.

No entanto, o PSOL se preocupa com a crescente pauta conservadora introduzida pela aliança PSDB-DEM, querendo reduzir o debate a temas religiosos e falsos moralismos, bloqueando assim os grandes temas de interesse do país. Por outro lado, esta pauta leva a candidatura de Dilma a assumir posição ainda mais conservadora, abrindo mão de pontos progressivos de seu programa de governo e reagindo dentro do campo de idéias conservadoras e não contra ele. Para o PSOL, a única forma de combatermos o retrocesso é nos mantermos firmes na defesa de bandeiras que elevem a consciência de nosso povo e o nível do debate político na sociedade brasileira.

As eleições de 2002, ao conferir vitória a Lula, traziam nas urnas um recado do povo em favor de mudanças profundas. Hoje é sabido que Lula não o honrou, não cumpriu suas promessas de campanha e governou para os banqueiros, em aliança com oligarquias reacionárias como Sarney, Collor e Renan Calheiros. Mas aquele sentimento popular por mudanças de 2002 era também o de rejeição às políticas neoliberais com suas conseqüentes privatizações, criminalização dos movimentos sociais – que continuou no governo Lula -, revogação de direitos trabalhistas e sociais.

Por isso, o PSOL reafirma seu compromisso com as reivindicações dos movimentos sociais e as necessidades do povo brasileiro. Somos um partido independente e faremos oposição programática a quem quer que vença. Neste segundo turno, mantemos firme a oposição frontal à candidatura Serra, declarando unitariamente “NENHUM VOTO EM SERRA”, por considerarmos que ele representa o retrocesso a uma ofensiva neoliberal, de direita e conservadora no País. Ao mesmo tempo, não aderimos à campanha Dilma, que se recusou sistematicamente ao longo do primeiro turno a assumir os compromissos com as bandeiras defendidas pela candidatura do PSOL e manteve compromissos com os banqueiros e as políticas neoliberais. Diante do voto e na atual conjuntura, duas posições são reconhecidas pela Executiva Nacional de nosso partido como opções legítimas existentes em nossa militância: voto crítico em Dilma e voto nulo/branco. O mais importante, portanto, é nos prepararmos para as lutas que virão no próximo período para defender os direitos dos trabalhadores e do povo oprimido do nosso País.

Executiva Nacional do PSOL – 15 de outubro de 2010.

Governo anuncia campanha mundial contra o racismo

Bolívia encabeçará em nível mundial uma campanha contra o racismo e a discriminação porque é um mal que provoca danos e divide os povos, manifestou na terça-feira o presidente Evo Morales.

Ao participar do ato oficial do 87º aniversário da Força Aérea da Bolívia (FAB), o chefe de Estado destacou que "a liberdade de expressão não é para promover o racismo e a divisão nos povos".

Evidenciou seu convencimento de que o racismo chegou à América no dia 12 de outubro de 1492, há 518 anos, pelo que esta prática "é uma herança colonial difícil de erradicar, mas há que se começar a fazê-lo".

"A luta contra o racismo se iniciou na Bolívia com a aprovação de uma Lei que busca defender o direito dos bolivianos", disse.

A Constituição Política do Estado, promulgada em fevereiro de 2009, estabelece com clareza que todos os bolivianos são iguais e com os mesmo direitos, por isso nenhum pode ser vítima da discriminação e do racismo de uns para outros.

"O racismo é uma prática antidemocrática, pelo que se justifica a posição de alguns setores do jornalismo de se oporem à aplicação de uma Lei que defende o direito à dignidade e o respeito de todos os bolivianos", afirmou.

A notícia é da ABI.

O DIA DO PROFESSOR

No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decrete.

Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida.

Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor.

Começou em São Paulo, em uma pequena escola da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano, então ficou acertado entre os professores da cidade que seria todo dia 15 de outubro, dia comemorativo à educadora Sta. Tereza D’ávila.

A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino promoverão solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

Fontes:
Site www.diadoprofessor.com.br
Site www.unigente.com

Nota de esclarecimento

SENADOR ELEITO RANDOLFE RODRIGUES - PSOL/AP

O jornalista Altamiro Borges, dirigente do Comitê Central do PCdoB e da direção deste partido em São Paulo, escreve em seu blog na quarta-feira, 13 de outubro, matéria leviana contra o PSOL com relação ao posicionamento sobre o 2º turno na eleição presidencial. E sem consultar ou entrevistar o Senador eleito pelo Amapá Randolfe Rodrigues, fez afirmação falsa “Senador do PSOL declara voto em Dilma”.

“Esclareço que em nenhum momento este Senador eleito pelo PSOL do Amapá (Randolfe Rodrigues) deu declarações públicas de voto na candidata petista Dilma Roussef”.

Coordenação Política Mandato do Senador Randolfe Rodrigues PSOL- AP

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Energia: MPF/PA ajuiza ação principal e pede redução de 9,79% na tarifa


O cálculo corresponde ao índice de revisão previsto em lei, descontadas as perdas decorrentes da própria ineficiência da Celpa, que a Aneel vem repassando aos consumidores

Depois de aprofundar estudos sobre a metodologia de cálculo dos reajustes de energia elétrica no Pará, o Ministério Público Federal ajuizou essa semana ação civil pública para discutir a necessidade de revisão e até redução das tarifas praticadas pela concessionária de energia no estado, a Rede Celpa.

A ação completa o processo judicial iniciado em agosto pelo MPF com um pedido cautelar, que obrigou a Celpa, por decisão da juíza Carina Bastos, a diminuir o reajuste de 10,94% para 5,79%. A mesma juíza vai apreciar agora os novos pedidos do MPF, que concluiu que deve haver, em vez de reajuste, diminuição de 9,79% das tarifas praticadas pela empresa no Pará.

O cálculo da redução pedida se baseia em Nota Técnica da 3ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF, em Brasília, que demonstra que, entre 2007 e 2010, se a Aneel não tivesse permitido o repasse aos consumidores das perdas não-técnicas, ou comerciais, a tarifa de energia dos paraenses teria diminuído 9,79%.

No entendimento do MPF as perdas não-técnicas, que correspondem à inadimplência, furto de energia e outros riscos gerenciáveis não podem ser cobradas dos consumidores. “Trata-se de óbvia distorção da natureza do negócio de concessão, uma vez que custo desta natureza é perfeitamente gerenciável pela empresa prestadora do serviço, basta que ela priorize suas ações de combate a estas práticas ilícitas”, diz a ação.

Para os procuradores da República Bruno Soares Valente e Felício de Araújo Pontes Jr, responsáveis pelo caso, o repasse de perdas comerciai representa verdadeiro estímulo à ineficiência, já que as concessionárias com maior percentual de perdas não-técnicas têm a possibilidade de cobrar as maiores tarifas.

Dados apresentados pelo Tribunal de Contas da União, que também se debruçou sobre a questão, mostram que as perdas comerciais da Celpa chegaram em 2009 e 2010 a 31,82%, enquanto a média brasileira é de 7,58% e em outros países da América do Sul (Chile, Colômbia, Peru e Argentina) as perdas são menores do que 5%

“A Celpa vem apresentando um considerável aumento no índice de perdas não-técnicas. O que significa que a qualidade do serviço prestado vem, ano a ano, ficando cada vez mais precária, o que, paradoxalmente, vem implicando na concessão de reajustes cada vez maiores”, argumentam os procuradores na ação.

O MPF afirma ainda que é necessária a intervenção da Justiça para assegurar “efetiva igualdade de armas na solução, com a devida consideração da hipossuficiência técnica dos consumidores”. Lembra também que, ao julgar a constitucionalidade do seguro-apagão, o Supremo Tribunal Federal admitiu que o Judiciário pode e deve “fazer análise sobre a razoabilidade e a vinculação ao interesse público da política tarifária fixada em lei”.

O processo pode ser consultado no site www.pa.trf1.gov.br através da numeração 24869-50.2010.4.01.3900.

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
Fones: (91) 3299-0148 / 3299-0177
E-mail: ascom@prpa.mpf.gov.br
Twitter: http://twitter.com/MPF_PA

SOBRE ELEIÇÕES 2010 E SEGUNDO TURNO


O Partido Socialismo e Liberdade - Pará (PSOL-PA) sai das eleições de 2010 com duas importantes vitórias: uma eleitoral e outra política. Conseguimos eleger Marinor Brito ao Senado Federal com mais de 727 mil votos. Elegemos ainda Edmilson Rodrigues com mais de 85 mil votos (o deputado estadual mais bem votado da história do Pará). E tivemos mais de 107 mil votos para Fernando Carneiro governador (o terceiro mais bem votado do PSOL nacional em números absolutos e o segundo em termos percentuais). O povo do Pará deu uma inequívoca demonstração de apoio ao projeto socialista do PSOL, e nossos parlamentares e dirigentes saberão honrar esse compromisso, seja no parlamento seja na luta direta do povo. Ao povo do Pará, nosso agradecimento sincero.

Mas além da vitória eleitoral o PSOL comemora uma inquestionável vitória política. Obtivemos votos em todos os 144 municípios do estado, confirmando que nossa presença se fortalece em todo o Pará. Ademais fizemos uma campanha acertada do ponto de vista programático e ideológico. Demonstramos com firmeza e serenidade que havia apenas dois projetos em disputa: um representado pelos candidatos do PSDB, do PT e do PMDB que, a despeito de diferenças pontuais, tem a mesma matriz neoliberal. E outro, representado pelo PSOL que defende a participação e o protagonismo popular, que defende a vida e a floresta e que enfrenta a lógica capitalista que a tudo transforma em mercadoria.

O PSOL paraense, a exemplo do PSOL nacional, sai das eleições reconhecido como alternativa socialista e de esquerda. Sai respeitado pelo povo e com a militância experimentando um profundo sentimento de vitória. Não recebemos apoio de empresários ou capitalistas. O segredo de nossa vitória está na incansável disposição voluntária de nossa bela militância, que venceu todos os desafios impostos por uma disputa marcada pelas campanhas milionárias. Igualmente, nosso resultado deve ser creditado ao trabalho de todos os nossos candidatos e candidatas que souberam superar uma série de dificuldades para levar mais longe a proposta de mudança encarnada pelo PSOL.

O povo quis mudar, mas sabemos que nem sempre os resultados eleitorais expressam o verdadeiro sentimento de mudança. O uso e abuso do poder financeiro e midiático e das máquinas públicas muitas vezes distorcem o resultado. No Pará, como em âmbito nacional, teremos um 2º turno entre o PSDB e o PT. Coerente com nossa campanha, afirmamos: não apoiaremos nenhum dos dois candidatos e avisamos que qualquer que seja o próximo governo, o PSOL seguirá construindo em conjunto com os movimentos sociais um forte movimento de oposição de esquerda e programático, defendendo de maneira firme e decidida os trabalhadores e trabalhadoras de nosso estado e do Brasil, rumo à construção de uma sociedade livre da tirania imposta pelo capital.

O PSOL do Pará, portanto, afirma que não vinculará seu patrimônio político, duramente conquistado ao longo de muitos anos de trabalho, aos palanques de Simão Jatene e de Ana Júlia, posto que, em ambos os casos, não existem identidades programáticas e políticas que justifiquem tal aproximação.

Nesta oportunidade, o PSOL reitera seu antagonismo ao legado de 12 anos de governos do PSDB no Pará, repudiando seu conteúdo privatista, de arrocho e de desmonte dos serviços públicos e de ataques sistemáticos aos movimentos sociais da cidade e do campo. Da mesma forma, o partido faz questão de ressaltar sua firme postura oposicionista – popular e de esquerda – ao governo do PT e de seus aliados conservadores, cujo desempenho resultou na completa frustração das expectativas de mudança criadas na eleição passada.

Finalmente, o PSOL desautoriza a presença de seus filiados e militantes em qualquer das campanhas de 2º turno em nosso estado, alertando para que todos se pautem no mais estrito cumprimento da presente resolução.


Executiva Estadual do PSOL - Pará – Belém, 13 de outubro de 2010.

“Convencemos muita gente de que nem tudo está perdido”

De um Anônimo, sobre a postagem Edmilson: disputar “3º mandato de prefeito será uma honra”: no Espaço Aberto

Ainda há quem subestime a expressiva votação do companheiro Edmilson. Essas pessoas, talvez não tenham noção do que é enfrentar gigantes do ponto de vista econômico.
O grande vitorioso dessa eleição de deputado Estadual foi o povo do Pará, que, mediante tanta compra de votos, mostrou que o mais votado recebeu 100% de votos conscientes.
Parabéns, povo consciente! Esperamos valer a pena, companheiro Edmilson. Vivi a dificuldade da conquista destes votos. Mesmo sem recursos financeiros, conseguimos convencer muita gente de nem tudo está perdido.

População brasileira

A população brasileira deve atingir o pico em 2030, somando 206,8 milhões de pessoas. A partir de então, a expectativa é que comece a diminuir em números absolutos, e em 2040 seja de 204,7 milhões. A conclusão faz parte de um estudo apresentado no dia (13) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Pnad/IBGE).

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Vinte Anos sem o Cavaleiro da Esperança


Lincoln de Abreu Penna, historiador

"Com ele um pedaço da nossa história de lutas em prol de um mundo melhor para o povo perdeu-se, pois ele não somente as encarnou como esteve à frente dos mais significativos momentos das lutas populares. Mais do que isto, Prestes encarnou a revolução, instrumento e veículo das transformações sociais, e neste sentido perde-se também um intérprete genuíno da vontade revolucionária. O combatente que simbolizou a esperança."

Leia o texto apresentado no "Seminário e Exposição Prestes - 20 anos sem o Cavaleiro da Esperança" - 14/09/2010 - Campus da Praia Vermalha/UFRJ. Fonte: Instituto Luiz Carlos Prestes

O EXEMPLO DE EDMILSON

O Edmilson foi um excelente prefeito para Belém. Eleito e reeleito com folga, agora teve novamente o reconhecimento dos belenenses, nas urnas. Ademais, pulou fora do PT quando viu a mudança de discurso do partido - quando asumiu o poder - e mostrou respeito aos compromissos assumidos com o povo que o elegeu. Bem que certos prefeitos desta região - vários deles - poderiam seguir esse exemplo!

Do Jornalista Eleutério Gomes, editor do jornal Correio do Tocantins. Comentário sobre o ex-prefeito de Belém e agora deputado estadual eleito, Edmilson Rodrigues, cujo exemplo, deveria ser seguido de perto por outros políticos da região. Abaixo a nota na íntegra. No Blog do Laércio

Os mitos do "fim" da dívida externa


Ao contrário do que apregoam o governo e a mídia corporativa, a vulnerabilidade externa não diminuiu e a dívida interna se tornou a nova face do endividamento externo.

É comum o governo e a grande mídia afirmarem que a dívida externa é uma questão do passado, e que a "dívida interna", por sua vez, beneficia principalmente os pequenos investidores nacionais, que sairiam prejudicados com um eventual não-pagamento. Por isso defendemos a Auditoria já! Confira.

Cresce apoio a abaixo-assinado pela Ficha Limpa

Quem ainda não assinou está na hora de assinar. Quem ainda não avisou para o amigo, está na hora de avisar. O manifesto proposto pelo Congresso em Foco cobrando do Supremo Tribunal Federal (STF) um posicionamento imediato sobre a validade ou não da Lei da Ficha Limpa para as eleições deste ano já tem o apoio de mais de 2,6 mil pessoas. Mas esse número ainda vai crescer muito, com a sua participação.

Clique aqui para assinar o manifesto pela imediata decisão do STF sobre a validade da Lei da Ficha Limpa

O impasse do Supremo sobre a validade da ficha limpa deixou as eleições deste ano sem regras definidas. Com essa indefinição, não se sabe ainda quem são, por exemplo, os senadores eleitos no Pará. Bancadas da Câmara, como as do Rio de Janeiro e de São Paulo, também podem ser modificadas caso o entendimento final do STF sobre a lei altere a posição tomada inicialmente pelo Tribunal Superior Eleitoral. Alterações também podem ocorrer nas composições de assembleias legislativas no estado. Uma situação de total insegurança jurídica e política.

A indefinição é decorrência de um empate, cinco votos a cinco, no julgamento do recurso movido pelo ex-candidato ao governo do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC). Diante do impasse, o presidente do STF, Cezar Peluso, não soube como proclamar o resultado. Adiou a decisão para uma sessão seguinte. Nesse intervalo, Roriz renunciou à sua candidatura. Por conta da renúncia, o STF considerou o julgamento prejudicado e não deliberou sobre se a lei valia ou não, criando uma lacuna grave nas regras das eleições. O empate aconteceu porque o STF está com dez ministros desde a aposentadoria de Eros Grau em agosto. O pior é que a tendência do STF hoje é aguardar a escolha do 11o. ministro da corte pelo presidente Lula. E não se sabe quando Lula escolherá o ministro (que ainda precisará ser sabatinado e aprovado pelo Senado Federal). Enquanto isso, o resultado das eleições fica em suspenso.

O Congresso em Foco entende que o STF tem uma responsabilidade da qual não pode fugir. A atual situação gera desordem e insegurança. Daí o chamamento proposto pelo "Resultado já!" das eleições deste ano.

Uma entre seis pessoas passa fome no mundo

Iniciou-se nesta segunda-feira (11/10), em Roma, a Cúpula Mundial da Alimentação, com duração de uma semana. Ela é promovida pela Comissão Mundial de Alimentação, da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), e que reúne representantes governamentais, organizações de ajuda e instituições da ONU, entre outros.

O tema central do encontro é a procura de soluções no combate à fome no mundo. A comunidade internacional se propõe a, até 2015, reduzir à metade o número de famintos no mundo.

A reportagem é do sítio Deutsche Welle, publicada no Humanistas.

sábado, 9 de outubro de 2010

Nossa Senhora de Nazaré

Edmilson aguardará a passagem da berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré em frente ao Royal Trade Center na avenida Nazaré. Estará acompanhado de amigos, de parentes e de lideranças do PSOL.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Deputado Edmilson na TV

Edmilson: disputar “3º mandato de prefeito será uma honra”


Do Espaço Aberto
Na condição de partido que será representado na Assembleia Legislativa por Edmilson Rodrigues (na foto), o mais votado no último domingo, quando recebeu 85.412 votos, o PSOL só não o terá como candidato a prefeito de Belém, em 2012, se não quiser.
“A depender do PSOL e do povo de Belém, o concurso a um terceiro mandato de prefeito de Belém será pessoalmente a maior honra para mim”, diz Edmilson em entrevista exclusiva ao Espaço Aberto.
Ele atribuiu a sua condição de campeão de votos na eleição para a Assembleia ao reconhecimento popular “contra a velha forma do fazer político baseada na enganação, na corrupção”.
O deputado sinaliza que o PSOL não fechará nem com Simão Jatene (PSDB), nem com Ana Júlia (PT) no segundo turno, porque ambos, conforme avalia, têm a “mesmíssima concepção estratégica”. E afirma que Flexa Ribeiro (PSDB) e Marinor Brito (PSOL) são, de fato, os senadores eleitos. “O Jader, até que se prove o contrário, sequer foi candidato ao Senado”, garante.
A seguir, a entrevista.

-----------------------------------------

Com essa montanha de votos que você recebeu, é exagero prever que o deputado estadual eleito Edmilson Rodrigues é o candidato em potencial do PSOL a prefeito de Belém, em 2012?
Minha única condição ao PSOL para aceitar se candidato a deputado foi a de que o partido me desse um tempo para escrever minha tese a fim de concluir meu doutorado na USP. O partido entendeu que, para além da política eleitoral, há minha vida profissional como professor, que é minha fonte de sobrevivência. Defendi minha tese doutoral no último dia 15 de setembro, tendo sido aprovado com distinção e louvor, além de vê-la indicada para publicação. Resolvida essa minha lacuna profissional ainda durante a recente eleição, a depender do PSOL e do povo de Belém, o concurso a um terceiro mandato de prefeito de Belém será pessoalmente a maior honra para mim. Imagina, Paulo, a felicidade que qualquer belenense honesto e amante de nossa bela cidade terá em governá-la para a festa de seus 400 anos de fundação, o que ocorrerá em 12 de janeiro de 2016.

A que você atribui a condição de mais votado para a Assembleia?
Essa votação é a manifestação concreta da vontade do povo contra a velha forma do fazer político baseada na enganação, na corrupção, no privilegiamento dos mais ricos e da lembrança de que os pobres existem apenas nos períodos eleitorais. Mas é principalmente o reconhecimento do trabalho revolucionário que realizamos à frente do Governo do Povo, quando, mediante um processo massivo de participação popular nos rumos da cidade, invertemos prioridades e projetamos Belém para o mundo como terra da democracia e das conquistas populares. Os prêmios de Prefeito Criança da UNICEF/ONU-Abrinq; os prêmios Dubai (ONU) para as melhores práticas do mundo entre mais de 50 premiações mostraram que Belém pode ser vista como cidade de direitos, como Cidade Criança; que não precisa continuar ocupando as manchetes policiais devido à ação de governos que só tem servido para envergonhar e destruir nossa cidade e nossos sonhos.

O PSOL fecha com quem no segundo turno? Ou não fecha com ninguém? Como é que o partido avalia os projetos de Simão Jatene e Ana Júlia para o Estado?
O PSOL, em breve, terá uma posição oficial para orientar a militância no segundo turno. Eu creio que a posição que vigorará será não fechar com um ou outro. Jatene e Ana Júlia têm a mesmíssima concepção estratégica; ambos defendem a manutenção do modelo de crescimento baseado em um tipo de modernização conservadora e incompleta que só pode redundar em destruição da biodiversidade e da sociodiversidade amazônicas e da soberania do estado territorial sobre esse nosso subespaço estratégico para o futuro de nosso país. Eles não veem mais nada além de números indicadores dos lucros das madeireiras, mineradoras como a Vale, dos agronegocistas do gado, da cana ou da soja. Falam de uma riqueza nas mãos das grandes corporações como se isso representasse algo de bom para o Pará e para nosso povo. Esquecem de dizer que quando maior a concentração de riquezas, maior também a pobreza e a miséria nos lares das famílias do campo e da cidade. E, em consequência, o aumento da violência em suas diversas manifestações: prostituição infantil, doenças da pobreza, narcotráfico etc. Deve-se fazer referência ao fato de o PT ainda ter entre seus milhares de militantes pessoas comprometidas com o ideal de um mundo novo, de uma sociedade igualitária, democrática e feliz. Contudo, na medida em que as base perderam a capacidade de influenciar nas decisões, a cúpula vai continuar impondo as políticas antipovo e as alianças espúrias como as que colocam no mesmo palanque o prefeito atual, políticos como o Sefer, entre outros.

O TSE, até o presente momento, considera eleitos para o Senado o tucano Flexa Ribeiro e a ex-vereadora Marinor Brito (PSOL). Mas o deputado federal Jader Barbalho (PMDB) defende que ele, mesmo na condição de sub judice, é o eleito, porque recebeu 1,799 milhão de votos. Como você avalia essa situação?
O Jader, até que se prove o contrário, sequer foi candidato ao Senado. Pelo menos foi essa a decisão do Tribunal Superior Eleitoral. O Estado Democrático de Direito permitiu a ele recorrer ao Supremo Tribunal Federal contra a decisão do TSE. O STF vive um impasse porque a votação sobre a Lei da Ficha Limpa resultou em um empate. Em tese, a mais elevada corte da justiça brasileira ainda pode decidir anular a decisão do TSE, mas terá que arcar com o ônus. Creio que uma decisão favorável a anulação dessa lei de iniciativa popular poderá redundar em uma crise sem precedentes de credibilidades das instituições do estado brasileiro. Por isso, minha convicção é a de que o STF deverá respeitar a vontade popular e manter Flexa e Marinor como os verdadeiros representantes da vontade popular.

A Lei da Ficha Limpa é um avanço para moralizar a vida pública?
Acho que ela pode ser aperfeiçoada de modo a não nivelar todos os crimes como sendo da mesma gravidade. Mas esse é um debate a ser travado no futuro. Creio que agora essa lei que só foi possível pelo esforço de mais de um milhão de pessoas para torná-la um projeto e depois uma lei de iniciativa popular tem cumprido papel positivo na afirmação de princípios éticos para o exercício de mandatos eletivos.

Meio ambiente: você se considera um eleitor bem informado?

Os candidatos que seguem para o segundo turno da campanha presidencial nunca colocaram como pauta principal os impactos sociais e ambientais causados pelo desenvolvimento econômico – apesar da imagem que tentam agora transmitir. Não estou dizendo que são melhores ou piores por isso, mas que há uma lacuna que precisa ser preenchida. Verdade seja dita, se não fossem os outros candidatos, como Plínio ou Marina, o tema não teria sido colocado nos debates nesta eleição. Bem, não que ele foi posto com a profundidade ou com o viés que deveria ter sido, mas aí já é outra história. Leia mais no http://blogdosakamoto.uol.com.br/

V Fórum Social Pan-Amazônico será realizado em Santarém

O V Fórum Social Pan-Amazônico será realizado em Santarém, no Estado do Pará na Amazônia Brasileira entre os dias 25 e 29 de novembro de 2010. Será um passo adiante para unirmos as resistencias dos povos indígenas, comunidades tradicionais, ribeirinhos, quilombolas, extrativistas, camponeses, trabalhadores da cidade e do campo no rumo da construção de uma Pan-Amazonia que pertença efetivamente aos seus povos.

» Eixos temátivos para o V FSPA

Em Defesa Da Mãe - Terra e Dos Territórios, Poder Para Os Povos Pan-Amazonicos, Direitos Humanos (Dhescas), Cultura, Comunicação e Educaçâo Popular.

As inscrições seguem até o dia 30 de outubro. Mais informações neste link aqui.

Nossa Mirla firme e forte

A nossa Mirla Prado, que contraiu uma bactéria após ser submetida a uma cirurgia de apêndice no início do mês de setembro, foi operada ontem de manhã.

De acordo com Mirla, a cirurgia foi um sucesso.

"Eu estou bem, deu tudo certo na cirurgia. Era delicado, eu estava muito fraca, com anemia e com muita febre, mas não deu para esperar, tive que fazer a cirurgia. Não era tão grave assim, a cirurgia foi rápida, foi só para fazer a lavagem no local para retirar a bactéria", explicou a ex-BBB.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Dia E. Agora, é retomar a caminhada



Agora, é retomar a caminhada. Primeiros passos. É assim que se (re)começa, todos sabem. Mais importante é saber aonde chegar. E isso, com certeza, todo mundo sabe muito bem. Ah, já está dando uma saudade. Saudade daquilo que ainda não fizemos. Mas faremos, com certeza.

A guerrilha da esperança





3 de outubro, o dia em que alegria tomou conta





Imagens registradas no 3 de outubro, dia da vitória, em frente ao comitê eleitoral de Edmilson.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Marinor, senadora eleita do PSOL afirma que confia na Justiça e que lugar no Senado está garantido



Como vereadora, Marinor Brito (PSOL) chegou a ter seis mil votos, ficando 12 anos ininterruptos na Câmara Municipal de Belém (CMB). Como candidata a prefeita, mais de 15 mil. Eleita a segunda senadora do Pará em 2010, Marinor teve 727 mil votos, ficou atrás apenas de Flexa Ribeiro (PSDB) na votação e, no que depender da Lei da Ficha Limpa, vai representar o Pará no Senado Federal a partir de 2011. "Estou confiante de que a Justiça Eleitoral vai confirmar isso. Minha candidatura foi feita de acordo com o que manda a legislação eleitoral brasileira e o povo já mostrou que quer mudar essa idéia de que político é quem faz falcatrua", dispara.
Marinor reforça que foi eleita de acordo com o TSE, assim como reforça que Jader Barbalho (PMDB) e Paulo Rocha (PT) não são candidatos. "O TSE impugnou duas candidaturas enquadradas na Lei da Ficha Limpa, falta só a decisão do Supremo Tribunal Federal. Interessa o que foi divulgado oficialmente: dois eleitos, eu e Flexa Ribeiro, dentro da legislação", diz. A senadora eleita anuncia que não tem dúvida de que seu lugar em Brasília está garantido. "Não adianta governar se não for para atender o povo. O Pará e o Brasil vão se orgulhar desse mandato socialista", avisa.
Marinor agradeceu ao povo paraense pelos votos. E destacou que a vitória também foi do PSOL, que tem "apenas seis anos de existência e já mostra um potencial eleitoral fabuloso". "A votação tão expressiva que eu tive mostra que o povo quer a Lei da Ficha Limpa, quer mudar a idéia de que quem ocupa cargo público faz falcatrua, age com falta de ética, abusa do poder econômico ou pratica outras formas de irregularidades. Minha candidatura anda junto com essa lei", afirma.
Marinor credita sua eleição a uma série de fatores, como sua militância "coerente com a luta do povo em todo o Estado". Ela foi fundadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp) e se destacou no trabalho pelo enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes. "Presidi a primeira CPI de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes em 2005", lembra. Sobre o novo mandato, Marinor assegura que entra no Senado com "segurança, mas com a humildade de quem está dando não um passo mais alto ou largo, mas firme para me manter como sempre estive, segura de que não vale a pena ter um mandato se não for pra representar os desejos do povo."
Fonte: Amazônia Jornal
Blog da Marinor Brito

Edmilson se tornou uma das maiores lideranças políticas de Belém


Na imprensa

Vinte e três anos depois de assumir um mandato na Assembleia Legislativa do Pará, pelo PT, Edmilson Brito Rodrigues, 53, está de volta à Casa. Desta vez, pelo PSol e como deputado estadual mais votado.

Nessas mais de duas décadas, Edmilson se tornou uma das maiores lideranças políticas de Belém. Foi prefeito por dois mandatos e, há cinco anos e meio, estava sem cargo eletivo. Nesse período, morou em São Paulo, concluiu um curso de doutorado e agora está de volta para ajudar a reforçar a legenda que surgiu de uma dissidência do Partido dos Trabalhadores, em 2005.

A votação de Edmilson -mais de 85,4 mil - não chegou a representar surpresa. Mesmo antes da eleição, os partidos já analisavam que o ex-prefeito de Belém teria uma das maiores votações na disputa para a AL. Os votos do hoje deputado estadual eleito vieram principalmente de Belém e Região Metropolitana. “Quase não fiz campanha no interior. Fui nesta última semana a Breves e Cametá”, diz Edmilson, afirmando que teve poucos recursos, a maioria vinda de doações de pessoas físicas. “A capital é a cidade onde todos disputam e achei muito bom esse resultado porque não tive uma campanha rica, mas baseada na força da militância como nos velhos tempos das lutas socialistas”.

Na AL, Rodrigues diz que uma de suas prioridades será “repercutir as lutas sociais”. “Vou atuar no debate sobre um modelo alternativo de desenvolvimento. A Amazônia é o espaço central para esse debate porque aqui temos o maior potencial minerário e hídrico do planeta e precisamos de um desenvolvimento que não leve em conta apenas o lucro das grandes corporações”.

Na foto: Edmilson ao lado de Marinor no ato da vitória, Dia 3 de outubro em frente ao Comitê.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

"Fui às ruas e recebi o reconhecimento da população"

Na imprensa
Maior desafio em novo cargo será “pedagógico”, afirma Edmilson Rodrigues

Prefeito de Belém por duas vezes e detentor de um mandato como deputado estadual, Edmilson Rodrigues (PSOL) afirma estar pronto para o novo desafio. Com mais de 50 mil votos, ele retornará à Assembleia Legislativa em 2011, desta vez como o mais votado entre os candidatos do pleito estadual. "Eu já esperava este resultado, porque durante a minha campanha, fui às ruas e recebi o reconhecimento da população. Feirantes, professores, jornalistas, intelectuais e muitos outros, me trataram com carinho e com respeito, conversaram comigo sobre propostas. Alguns me diziam que fui o melhor prefeito que Belém já teve e isso é animador", afirmou.

Para ele, o maior desafio na Alepa será "pedagógico". "No imaginário popular há uma descrença dos políticos, pois parece que esta velha política vai continuar prevalecendo. Nós queremos construir o sonho de uma sociedade igualitária e socialista. A democracia neste País é de araque, pois são dois projetos muito parecidos e, por isso, há uma alternância entre o poder: onde sai a Coca-Cola e entra a Pepsi, sendo que o gostinho na boca da população é muito parecido".

Sobre o segundo turno no Brasil e no Estado, Edmilson diz que o PSOL dificilmente vai subir em um dos dois palanques. "Confesso que é bem incomum ver o Fernando ou a Marinor ao lado dos atuais candidatos, principalmente no caso da coligação Acelera Pará. As decisões vêm de cima para baixo, mas não pretendemos chamar de camaradas aqueles que deram sustentação ao regime militar. Na verdade, os projetos econômicos do PSDB se assemelham com os do PT", afirmou.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Agora, ao bom combate deputado!

O nosso blog ficou ausente neste domingo de eleição para não contrariar as determinações eleitorais. De volta ao batente, o Movimento Somos Todos Edmilson tem a honra e a alegria de ter contribuido, mesmo de forma modesta através desta página, com a expressiva vitória de Edmilson. Um novo marco na história política do Pará.
O blog nasceu do desejo coletivo, como espaço para a troca de informações entre admiradores e apoiadores de Edmilson Rodrigues; de divulgação de suas grandes contribuições à luta do povo e ao desenvolvimento de Belém e do Pará, e de seus projetos para o estado.
Agora, ao bom combate deputado!

Edmilson, o mais votado do Pará

85.412 votos
Votação do PSOL: 121.483

Edmilson Rodrigues (PSOL), ex-prefeito de Belém, foi eleito com a mais expressiva votação de toda a história do Pará. Com a força do povo,retornará à Assembleia Legislativa, depois de dois mandatos como deputado estadual, eleito em 1986 e reeleito em 1990.

Marinor Brito (PSOL), senadora Ficha Limpa eleita com 727.583 votos

Missão cumprida!

sábado, 2 de outubro de 2010

Edmilson. Confirme!


Por toda a vida, Edmilson sempre esteve ao lado do povo.
Como deputado estadual por dois mandatos (1987-1994) fez a diferença como um parlamentar presente nas lutas e como autor de importantes conquistas, como a meia-passagem para todos os estudantes e Regime Jurídico Único (RJU).
Como prefeito de Belém (1997-2004) que Edmilson pode demonstrar toda sua capacidade política e seu firme compromisso com o povo trabalhador.
Agora, ele precisa de seu apoio e de seu voto para ser deputado estadual.
50123 é o seu número. Confirme e vamos em frente!

Quem sabe faz a hora Não espera acontecer...



Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção...

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...



Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Somos todos soldados
Armados ou não
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não...

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...
(Geraldo Vandré)

A caminhada da esperança percorreu as ruas de Belém




Candidatura feita pelo povo




Não tem preço





A caminhada realizada nesta manhã de sábado, percorreu as ruas de Belém, do Ver-o-Peso à Praça do Operário em são Brás para levar mensagens de esperança. Muita emoção! E a certeza de que é possível fazer política de mãos limpas. A política do povo. A nossa força e a a nossa energia.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

EDMILSON 50123. A HORA É AGORA!


EDMILSON DEPUTADO ESTADUAL.
É DO POVO.É DE FÉ


Edmilson Rodrigues é arquiteto, professor, ex-prefeito de Belém.
Filho de trabalhadores, ele desde muito jovem decidiu lutar pelos diretos do povo.
Foi por isso que Edmilson, no início dos ano 80, ajudou a fundar o sindicato dos trabalhadores em educação (Sintepp), dirigindo as primeiras grandes lutas por melhores salários e por um serviço público de qualidade.
Como deputado estadual por dois mandatos (1987-1994) fez a diferença como um parlamentar presente nas lutas e como autor de importantes conquistas, como a meia-passagem para todos os estudantes e Regime Jurídico Único (RJU).
Como prefeito de Belém (1997-2004) que Edmilson pode demonstrar toda sua capacidade política e seu firme compromisso com o povo trabalhador. Ao lado do povo mobilizado através do Congresso da Cidade, Edmilson coordenou uma verdadeira revolução urbana na capital.
Em todo esse tempo, Edmilson sempre ficou ao lado do povo.Hoje, Edmilson constrói o PSOL, um novo partido contra a velha política.
Agora, ele precisa de seu apoio e de seu voto.
Junte-se a nós. Multiplique essa mensagem. Fortaleça o Movimento Somos Tod@s Edmilson.
Para votar e eleger Edmilson é fácil: na urna eletrônica, em 3 de outubro, digite 50-1-2-3 e confirme.